SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número99António Gama Mendes: Um geógrafo inquieto, um heterodoxo inconformadoSeminário nacional contribuição à geografia brasileira: encontro de gerações índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Finisterra - Revista Portuguesa de Geografia

versão impressa ISSN 0430-5027

Finisterra  no.99 Lisboa jun. 2015

 

NOTÍCIA


 

4th European conference on permafrost (EUCOP4)

 

 

Carla Mora1

1Professora auxiliar convidada do IGOT e investigadora do CEG, Universidade de Lisboa. E-mail: carlamora@campus.ul.pt

 

 

Realizou-se na Universidade de Évora, entre 18 e 21 de Junho de 2014 a 4th European Conference on Permafrost (EUCOP4), sob a égide da International Permafrost Association (IPA) que a enquadrou como Conferência regional. A Comissão Organizadora foi convidada a realizar esta conferência na 3rd European Conference on Permafrost, em Longyearbyen - Svalbard (13 a 16 de Junho de 2010), tendo sido aprovada como conferência regional da IPA em Salekhard (Rússia) a 25 de Junho de 2012.

A realização da EUCOP4 em Portugal traduz o reconhecimento internacional do con­tributo dos grupos de investigação portugueses no estudo dos ambientes com permafrost, em particular durante a última década. As equipas nacionais fazem actualmente investigação regular na Antártida e no Ártico, bem como em paleoambientes nas montanhas ibéricas, aspecto que tem reforçado o impacte científico dos resultados alcançados. A Comissão Organizadora foi composta por investigadores da Universidade de Lisboa (IGOT-CEG, CERENA-IST e CQE-IST) e da Universidade de Évora (CGE), tendo contado com o apoio de uma Comissão Científica internacional composta por 41 investigadores representando os países membros da IPA.

O EUCOP4 contou com cerca de 400 participantes de 27 países, destacando-se a Alemanha com 63 investigadores, o Canadá com 50 e a Rússia com 49. Foram apresentadas 199 comunicações orais, 254 comunicações em poster, 3 conferências plenárias, 1 confe­rência de um prémio internacional e realizou-se ainda um Town Hall meeting da 3rd Interna­tional Conference on Arctic Research Planning.

O Congresso decorreu ao longo de 4 dias, tendo sido antecedido por reuniões do Conselho executivo da IPA. No dia 18 de Julho, teve lugar o Permafrost Young Researchers Workshop, organizado por: Permafrost Young Researchers Network (PYrn), Association of Polar Early Career Scientists (APECS), Changing Permafrost in the Arctic and its Global Effects in the 21st Century (Page21) e Arctic Development and Adaptation to Permafrost in Transition (ADAPT). Neste workshop decorreram 4 sessões paralelas, onde 92 jovens que desenvolvem investigação em regiões polares e de montanha fortaleceram contactos e desenvolveram colaborações.

Na lista seguinte, enumeram-se os cinco grandes eixos temáticos e as 23 sessões que decorreram nos 3 dias do congresso. Cada sessão contou com uma palestra por um cientista convidado. Várias comunicações orais e em poster e foram coordenadas e presididas por cientistas de reconhecido mérito cujo nome segue ao título.

 

PERMAFROST RESEARCH AND SOCIETY: FROM HISTORY TO THE FUTURE

1           History of Permafrost Research (J. Brown e F. Nelson)

2           Education and Outreach (A. Klene e J. Khalilova)

3           Open session on Permafrost (R. Muskett e A. Ferreira)

 

PERMAFROST ENVIRONMENTS - INTERDISCIPLINARY CROSSROADS

4. Periglacial Geomorphology (O. Humlum e L. Schrott)

5. Permafrost and mountain microbiology: from microbial function, adaptation and activity to environmental impacts (S. Liebner e S. Evgrafova)

6. Biogeochemistry of Permafrost in Transition (W. Vincent e J. Canário)

7. Topography and microclimate effects on permafrost and seasonally frozen ground (C. Mora e M. Ramos)

8. From kinematics to dynamics: geomorphic and physical controls of permafrost creep (I. Gartner‐Roer e M. Phillips)

9. Limnological processes in permafrost environments (M. Oliva e D. Antoniades)

10. Dynamics of ice-wedge polygons and thermokarst in tundra landscapes – inven­tory, functioning and development (Wetterich e A. Teltewskoi)

11. Planetary permafrost, geomorphology and Earth analogues (P. Pina e M. A. de Pablo)

 

PERIGLACIAL PALEOENVIRONMENTS

12. Techniques of paleoenvironmental reconstruction from periglacial deposits (B. Woronko e A. Nieuwendam)

13. Reconstruction and Modelling of paleo-permafrost (J. Vandenberghe e K. Saito)

 

REGIONAL FOCUS – GLOBAL SIGNIFICANCE

14. Yedoma origin, records and future projections in a changing Arctic (J. Strauss, V. Tumskoy e D. Froese)

15. Tropics to middle latitudes, volcanic high mountain permafrost (K. Yoshikawa e A. Abramov)

 

METHODS AND TECHNIQUES

1.          The role of geophysics in permafrost studies (A. Correia e C. Hauck)

2.          Remote Sensing, DEMs and GIS applications in periglacial research (A. Morgenstern e A. Barstch)

3.          Permafrost engineering (A. Instanes e H. Jin)

 

MONITORING AND MODELLING

19. Bridging the gap between models and observations in permafrost landscapes (J. Boike e G. Krinner)

20. CALM at Twenty: Multi-Decadal Perspectives on an International Permafrost Monitoring Program (N. Shiklomanov e D. Streletsky)

21. Permafrost modeling across different scales (M. Langer e S. Westermann)

22. Permafrost International Monitoring, Observing and Coordinating Activities (H. Lantuit e J. Baeseman)

23. From Coastal to Subsea Permafrost (T. Douglas e P. Overduin)

As três conferências plenárias realizadas por especialistas internacionais na área do permafrost, contaram com muita participação e despertaram grande interesse.

- Challenges of permafrost predictive modeling under a changing climate por Oleg anisimov (state Hydrological institute, Rússia) e Frederick Nelson (Univ. Wisconsin, E.U.A.);

-Recent advances on Antarctic permafrost and soils por James Bockheim (Univ. Wisconsin-Madison, E.U.A.);

- Monitoring ice and water content – New developments in permafrost geophysics por Christian Hauck (Univ. Fribourg, Suíça).

A EUCOP4 foi ainda ocasião para a atribuição de vários prémios internacionais:

- IPA Lifetime Achievement Award a Cheng guodong do Cold and Arid Regions Envi­ronmental and Engineering Research Institute (academia Chinesa das Ciências);

- Prémio Wiley-Blackwell Permafrost and Periglacial Processes pela excelência no estudo do permafrost a Chris Burn da Carleton University (Canadá); a atribuição do prémio foi seguida por uma conferência pública intitulada Permafrost and climate change near the western Arctic coast of Canada, proferida pelo premiado;

- Prémios PYrn para as melhores apresentações, em formato oral a Bethany Deshpande (Centre for Northern Studies of Laval University, Canadá) e em poster, a Jana e Ichel (Department of Geography, University of Bonn, Alemanha), bem como pelo melhor filme Frost-bite (filme de 1 minuto promovendo a investigação desenvolvida), a sina Muster ( Alfred Wegener Institute Helmholtz Center for Polar and Marine Research, Potsdam, Alemanha).

O EUCOP4 contou ainda com duas visitas de estudo pré- e pós-congresso. Entre 15 e 17 de Junho realizou-se a visita ao Maciço Calcário Estremenho e à serra da estrela, guiada por Carla Mora e Alexandre Nieuwendam da Universidade de Lisboa, com a participação de 18 conferencistas de 9 países. a visita visou a discussão de formas e depósitos herdados de origem periglaciária e glaciária. Entre 24 e 28 de Junho, realizou-se a visita ao alto Atlas e Sahara (Marrocos), guiada por Gonçalo Vieira e André Fonseca da Universidade de Lisboa, por Ali Faleh da Universidade Sidi Mohammed Ben Abdellah (Fez, Marrocos) e por Philip Hughes da Universidade de Manchester (Reino Unido). Na excursão participaram 14 conferencistas de 6 países. A visita consistiu num transecto norte-sul atravessando o alto atlas e terminando no deserto. Foram discutidos temas como a geomorfologia glaciária e periglaciária, movimentos de massa, erosão de solos, ocupação humana da paisagem e ainda diversos aspectos culturais.

O EUCOP4 foi uma conferência com muito sucesso, resultado da conjugação do excep­cional local onde se realizou – o Colégio do espírito santo da Universidade de Évora – da grande qualidade e diversidade das comunicações, do forte envolvimento dos jovens investiga­dores, das reuniões paralelas e das novas colaborações desenvolvidas. O sucesso deveu-se, também aos vários eventos sociais que ajudaram à socialização, ao convívio e à troca de ideias entre investigadores de vários pontos do mundo. Mais informações sobre o EUCOP4, incluindo o livro de resumos, podem ser obtidas em http://www.EUCOP4.org/ . O EUCOP4 é um dos resul­tados do projecto PerMantar-3 - Permafrost and Climate Change in the Antarctic Peninsula (PTDC/AAG-GLO/3908/2012), financiado pela fundação para a Ciência e a tecnologia.

A próxima grande conferência internacional dedicada ao estudo do permafrost (ICOP11) realizar-se-á em Potsdam, Alemanha, de 20 a 24 de Junho de 2016.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons