SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número3Cinco anos do Centro de Saúde S. João: "Tubo de Ensaio"Neurossífilis: revisão clínica e laboratorial índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Arquivos de Medicina

versão On-line ISSN 2183-2447

Arq Med v.19 n.3 Porto maio 2005

 

O Regime Remuneratório do Centro de Saúde S. João

"Tubo de Ensaio"

Alberto Hespanhol, Alexandre Sousa Pinto

Departamento de Clínica Geral da Faculdade de Medicina do Porto e Centro de Saúde São João, Porto.

 

Resumo

O objectivo deste trabalho foi descrever a experiência de remuneração dos médicos do Centro de Saúde São João e analisar as relações entre a sua evolução e a prescrição de medicamentos (MD’s) e de exames auxiliares de diagnóstico (EAD’s), durante os seus cinco anos de funcionamento. Recolhemos mensalmente as remunerações ilíquidas dos médicos, desdobradas nos seus componentes, a partir da contabilidade do Departamento de Clínica Geral e, também mensalmente os montantes dispendidos em medicamentos e exames auxiliares de diagnóstico disponibilizados pela Sub- Região de Saúde do Porto. A partir da entrada em vigor do novo sistema de remuneração, no 2º semestre de 2002, observou-se uma tendência para o crescimento dos vencimentos, a qual se manteve durante o 1º semestre de 2003. No 2º semestre de 2003 e durante 2004, com a aplicação de alterações do regime remuneratório, desenhou-se uma tendência de estabilidade ou até de alguma regressão dos vencimentos. No início de 2002, estabeleceu-se uma tendência para o crescimento do total dos custos, que se manteve durante esse ano e nos dois seguintes e que se deve ao aumento paralelo das despesas em medicamentos, visto que as de exames auxiliares de diagnóstico se mantiveram estáveis. Não parece haver uma ligação evidente entre o vencimento dos médicos e as despesas em medicamentos e exames auxiliares de diagnóstico, o que permite supor que os incentivos à produtividade, nas condições aqui estabelecidas, não terão assinaláveis consequências”economicistas”. O conjunto de incentivos instituídos resultou num aumento médio dos vencimentos de cerca de 40%, sendo a contribuição dada pelo componente comum do incentivo à prescrição racional o mais significativo.

Palavras-chave: Qualidade de cuidados, Qualidade de Gestão, Remuneração dos médicos, Cuidados de Saúde Primários, Clínica Geral, Medicina Familiar

 

Abstract

The Payment Model in São João Health Center - “Tubo de Ensaio”

The aims of this paper was todescribe the experiment on doctors’ remunerations in the São João Health Centre and to find an eventual correlation between its evolution and the prescription of medicines (MD’s) and diagnostic tests (EAD’s) during five years at work. Doctors’ gross remunerations were noted monthly from the account of the Department of General Practice, and separated into its components; the amounts spent in MDs and EAD’s were registered monthly, from the Porto Health Sub Region. After starting the new remunerative system, in the second semester of 2002, the incomes showed an upward tendency, continued during the first semester of 2003. During the second semester of 2003 and the year 2004, along with the application of changes to the remunerative system, there was a tendency for stability or even a downward tendency of the incomes. In the beginning of 2002, there was an upward tendency of the total expenses, which was maintained all over 2002 and the next two years. Expenses in MD increased steadily while those with EAD’s were stable. It was not found an evident relationship between doctors’ incomes and expenses in MD’s and EAD’s, permitting the allegation that the incentives to the productivity in the conditions established in this Health centre do not have remarkable consequences on the expenses. The incentives established in this experiment resulted in an average increase of the incomes in about 40%, the most significant contribution being given by the incentives to rational prescription.

Key-words: Health Care Quality, Management Quality, Doctors’ Remuneration, Primary Health Care, General Practice, Family Medicine

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS

1 - Miranda JA. Satisfação Formas de remuneração: senso comum, conhecimento intuitivo e evidência científica. Rev Port Clin Geral 1996;13:86.         [ Links ]

2 - Gervas J. As diversas formas de pagamento do Médico de Clínica Geral e a sua repercussão na prática clínica. Rev Port Clin Geral 1996;13:130-40.

3 - Lourenço R. Formas de pagamento aos prestadores na Medicina Geral e Familiar: o caso português. Rev Port Clin Geral 1997;14:408-22.

4 - Hespanhol A, Pereira A, Sousa Pinto A. Job satisfaction in Portuguese physicians in general medicine (Artigo em Espanhol). Atencion Primaria 1999;24:456-61.

5 - Hespanhol A, Pereira A, Sousa Pinto A. Insatisfação Profissional em Medicina Geral e Familiar: um problema intrínseco dos médicos ou das condições de trabalho. Rev Port Clín Geral 2000;16.

6 - Hespanhol A, Costa Pereira A, Sousa Pinto A. International Familiy Medicine Education - Portugal - Professional Dissatisfaction in Primary Care. Fam Med 2001;33:556.

7- Hespanhol A. O Projecto Tubo de Ensaio. Cadernos de Atencion Primaria 1999;6:125.

8 - Hespanhol A, Malheiro A, Pinto AS. O Projecto “Tubo de Ensaio” - Breve história do Centro de Saúde S. João. Rev Port Clin Geral 2002;18:171-86.

9 - Hespanhol A, Malheiro A, Ferreira da Silva G, et al. Projecto Tubo de Ensaio. Educação Médica 2003, 2ª Série, 1:46.

10 - Hespanhol A, Vieira A , Pereira AC Qualidade Organizacional do Centro de Saúde São João - motivações na procura de cuidados e satisfação dos utentes. Rev Fac Med Lisboa 2004;série III;9:391- 8.

11 - Ministérios das Finanças e da Saúde. Regime Remuneratório Experimental dos Médicos da Carreira de Clínica Geral. Decreto-lei nº 117/98. Diário da República, I série-A, nº103, de 15.5.98.

12 - Instituto da Qualidade em Saúde. A voz dos utentes dos Centros de saúde. Qualidade em Saúde2003;7:23-32.

 

Correspondência:

Prof. Alberto Hespanhol Centro de Saúde S. João Rua Miguel Bombarda, 234 4050 Porto

e-mail: direcção@cssjoao.min-saude.pt

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons