SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 númeroESPECIALAs Fileiras Baseadas na Floresta: Análise SectorialDesenvolvimento de um Sistema de Informação e Apoio à Gestão Florestal Baseado em Tecnologia Open Source índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Silva Lusitana

versão impressa ISSN 0870-6352

Resumo

SARMENTO, Elsa  e  DORES, Vanda. A Fileira Florestal no Contexto da Economia Nacional: A Produtividade e a Especialização Regional. Silva Lus. [online]. 2013, vol.21, n.Especial, pp.21-37. ISSN 0870-6352.

Este trabalho contextualiza a importância económica da Fileira Florestal em Portugal, a nível dos principais agregados macroeconómicos e da especialização regional, oferecendo uma definição própria das indústrias de base florestal, à qual se intitulou “Fileira Florestal”, introduzindo uma metodologia que assenta na nomenclatura estatística oficial das Contas Nacionais. É visível a tendência de desaceleração do peso do setor florestal na economia portuguesa nos últimos anos, em particular a partir de 2008, ao nível da produção, VAB e emprego. É igualmente de relevar igualmente as discrepâncias existentes, nomeadamente entre a Indústria da Papel, Cartão e seus artigos e as restantes indústrias e o seu comportamento, por vezes dissonante, relativamente ao conjunto da Fileira Florestal. A produção da Indústria do Papel, Cartão e seus artigos, assume pela primeira vez, em 2009, a maior representatividade na fileira. Portugal é, em 2010, o terceiro maior produtor de pasta de papel da UE-27. Na UE-27, Portugal é o país em que o rácio do VAB face à área de floresta produtiva é mais elevado em 2009. Em 2009, Portugal é ainda o quinto país, de entre 15, com maior VAB da Fileira Florestal e sexto na Formação Bruta de Capital. De acordo com o Eurostat para 29 países, Portugal apresentou a maior taxa de investimento na Indústria do Papel e Produtos Derivados do Papel e a sétima maior na Indústria da Madeira. Composta essencialmente por pequenas empresas, com sistemas produtivos muito especializados, o total da fileira apresentou uma produtividade 11,6% inferior à média da Indústria Transformadora em 2009. Existem no entanto discrepâncias substanciais; a Indústria da Pasta, do Papel e do Cartão regista habitualmente valores de produtividade cerca de 2,5 vezes superior à da Indústria Transformadora e três vezes superior à da fileira.

Palavras-chave : Floresta; Especialização regional; Produtividade; Portugal.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )