SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número5Hemorragia subaracnoideia sulcal como forma de apresentação de oclusão da artéria carótida internaSíndrome da Criança abanada: abordagem diagnóstica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Arquivos de Medicina

versão On-line ISSN 2183-2447

Resumo

ALVES, Elisabete et al. Acessibilidade e utilização de fontes de informação em saúde cardiovascular: perceção de doentes e médicos. Arq Med [online]. 2014, vol.28, n.5, pp.137-144. ISSN 2183-2447.

Introdução: A promoção da saúde cardiovascular contempla a disseminação de informação direcionada para cidadãos e profissionais de saúde. Este estudo pretendia mapear as perspetivas de doentes e médicos quanto às fontes privilegiadas de informação sobre saúde cardiovascular e aos objetivos com que usam a informação obtida. Métodos: Análise de conteúdo temática de um grupo focal com médicos e outro com doentes, realizados em janeiro e março de 2011. Garantiu-se a diversidade de áreas de especialidade e de experiência profissional em doenças cardiovasculares (DCV), assim como de patologias cardiovasculares no grupo de doentes. Resultados: Doentes e médicos realçaram a importância de obter informação credível, acessível, clara, relevante e precisa, utilizando-a para identificar e avaliar sintomas e fatores de risco, e compreender a adesão e eficácia do tratamento e as consequências psicossociais da doença. Os doentes valorizaram a informação transmitida presencialmente por profissionais de saúde ou imagens, visando compreender as características e consequências da doença e as formas de a gerir quotidianamente. Os médicos valorizaram a informação proveniente de websites e a troca de informação entre pares, centrando-se na transmissão de informação. Dificuldades em estandardizar recomendações e a valorização do conhecimento obtido empiricamente podem originar inconsistências nas informações disponíveis. Conclusões: Doentes e médicos privilegiaram diferentes fontes de informação em saúde cardiovascular e utilizam-na para finalidades específicas distintas. Importa incluir as perspetivas de doentes e médicos no desenho e implementação de políticas de saúde no âmbito da prevenção e gestão de DCV, evitando a sobreutilização dos cuidados de saúde.

Palavras-chave : doenças cardiovasculares; gestão da informação em saúde; pacientes; pesquisa qualitativa; pessoal de saúde.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons