SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número27EFEITOS DO JEJUM INTERMITENTE NA COMPOSIÇÃO CORPORAL E NO RENDIMENTO FÍSICOA INFLUÊNCIA DO GLUCOMANANO NO CONTROLO DE PESO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Acta Portuguesa de Nutrição

versão On-line ISSN 2183-5985

Resumo

MARTINHO, Diogo V et al. O CONSUMO DE HIDRATOS DE CARBONO EM FUTEBOLISTAS MASCULINOS: REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE. Acta Port Nutr [online]. 2021, n.27, pp.38-44.  Epub 19-Mar-2022. ISSN 2183-5985.  https://doi.org/10.21011/apn.2021.2707.

INTRODUÇÃO:

As diretrizes relativas ao consumo de hidratos de carbono têm sido extensivamente discutidas. Apesar deste macronutriente ser reconhecidamente determinante no rendimento desportivo, escassas revisões sistemáticas e meta-análises foram conduzidas para avaliar a ingestão de hidratos de carbono em futebolistas masculinos.

OBJETIVOS:

O objetivo desta revisão sistemática, com meta-análise, foi avaliar a ingestão de hidratos de carbono em diferentes períodos da época competitiva. Adicionalmente, foi examinado o consumo de hidratos de carbono por grupo posicional.

METODOLOGIA:

As bases de dados utilizadas foram PubMed, SPORTDiscus e Web of Science Core Collection. Os estudos incluídos consideraram os seguintes critérios de elegibilidade: jogadores de futebol masculino, idade superior a 18 anos e consumo de hidratos de carbono expresso em g.kg-1.dia-1.

RESULTADOS:

Inicialmente, foram identificados 1992 artigos. Destes, 11 foram considerados elegíveis para a revisão sistemática e 10 foram incluídos na meta-análise. Os resultados demonstraram que os futebolistas masculinos, consomem em média, 4,3 g.kg-1. dia-1 e 5,0 g.kg-1.dia-1 nos períodos competitivos e preparatórios (pré-época), respetivamente. Não foi encontrado qualquer estudo que reportasse o consumo de hidratos de carbono durante a off-season. Apenas três estudos examinaram a variação do consumo de hidratos de carbono por grupo posicional. Embora as amostras sejam limitadas, os guarda-redes parecem ingerir uma menor quantidade de hidratos de carbono comparativamente a atletas de outras posições em campo.

CONCLUSÕES:

Considerando as limitações associadas às metodologias utilizadas para aferir o consumo de hidratos de carbono em atletas, a presente revisão sistemática realça a necessidade de desenvolver estratégias nutricionais para o cumprimento das diretrizes deste macronutriente.

Palavras-chave : Competição; Energia; Glicogénio; Macronutrientes; Periodização.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )