SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.1 número1Psicologia oncológica: perspectivas futuras de investigação e intervenção profissionalIntervenção psicológica na reabilitação pós-enfarte do miocárdio: um esforço interdisciplinar índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Psic., Saúde & Doenças v.1 n.1 Lisboa nov. 2000

 

A prevenção do tabagismo nas escolas

Paulo D. Vitória, Carlota S. Raposo, & Filipa A. Peixoto

Psicólogos, Conselho de Prevenção do Tabagismo

 

Resumo: O tabagismo é classificado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a principal causa evitável de doença e morte no mundo ocidental. Cerca de 90% dos fumadores fumam todos os dias, podendo ser considerados dependentes do tabaco. Nestes casos, a desabituação tabágica é muito difícil –cerca de 70% dos fumadores declaram que gostariam de deixar de fumar, mas apenas alguns conseguem. Na União Europeia a iniciação tabágica ocorre antes dos 14 anos para a maioria dos fumadores. Mais de metade dos jovens que experimentam tornam-se dependentes. Por este conjunto de razões, a estratégia para controlar o tabagismo e os problemas associados deve basear-se na prevenção primária dirigida aos jovens, procurando evitar (ou atrasar) a iniciação e a habituação tabágicas. A escola é a base mais comum para desenvolver acções de prevenção do tabagismo. Mas estará a escola interessada neste tipo de acções? E quais as estratégias mais adequadas para prevenir o tabagismo no contexto escolar? Este trabalho apresenta os resultados de um inquérito realizado em 13 escolas (N=1811) com o objectivo de caracterizar o problema do tabagismo na escola e avaliar o interesse da comunidade escolar no desenvolvimento de acções de prevenção do tabagismo. Os resultados deste inquérito oferecem pistas para a definição de estratégias de prevenção tabágica na escola e expressam um forte apoio da comunidade escolar às acções de prevenção do tabagismo.

Palavras chave: Tabaco, Tabagismo, Prevenção, Escola.

 

 

Smoking prevention in schools

Abstract: Tobacco smoking is the most important preventable cause of morbidity and mortality in developed countries. About 90% of smokers smoke everyday and could be considered addicts. In these cases, smoking cessation is very difficult – about 70% of smokers admit they would like to quit, but only a few succeed. In the European Union the onset of smoking occurs, in the majority of smokers, before the age of 14 years. More than 50% of the adolescents that try to smoke become addicted. For all of these reasons the control of tobacco smoking should be based on prevention. Programs should be targeted at adolescents, trying to avoid or delay the onset of smoking and possible future addiction. School is an important base to develop smoking prevention programs aimed at adolescents. But is the school interested in developing smoking prevention programs? We will present the results of a questionnaire applied in 13 schools (N=1811) aimed at evaluating the schools interest in developing smoking prevention programs. The results of this questionnaire show strong levels of support from the schools for the introduction of smoking prevention programs.

Key words: Tobacco, Prevention, Smoking, School.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

Referências

Barros (1995). Adolescentes Fumadores em Escolas Portuguesas. Saúde em Números, 10(3).         [ Links ]

BASP-European Bureau for the Action on Smoking Prevention (1994). Tabaco e Saúde na União Europeia Uma Síntese. Lisboa: Conselho de Prevenção do Tabagismo.

Boyle, P. (1997). European Cancer Experts Recommendations for Tobacco Control. Annals of Oncology 8, 9-13, (Cancer Experts Committee of the “European Agaist Cancer” Programme of the European CCE – Commission).

CCE – Comissão das Comunidades Europeias (1993). L´Europe et le Tabagisme. Bruxelas: Commission des Communautes Europeennes.

CCE – Comissão das Comunidades Europeias (1996). Comunicação ao Conselho e ao Parlamento Europeu Relativa ao Papel Actual da Comunidade na Luta Contra o Consumo de Tabaco. Bruxelas: Commission des Communautes Europeennes

ESPAD – European School Survey Project on Alcohol and other Drugs (1997). Inquérito aos Alunos do Ensino Secundário. Lisboa: GPCCD

OMS – Organização Mundial de Saúde (1997). Saúde para Todos no Século XXI – Política de Saúde para a Europa. OMS, Delegação Regional para a Europa, Copenhaga (versão “draft”).

OMS – Organização Mundial de Saúde (1998). Tobacco Alert – Advisory Kit for World No-Tobacco Day. Geneve: OMS.

OMS – Organização Mundial de Saúde (1999). The World Health Report 1999, OMS.

Sussman, S., Dent, C.W., Burton, D., Stacy, A.W., & Flay, B.R. (1995). Developing school-based tobacco use prevention and cessation programs. New York: Sage.

USDHHS – U.S. Department of Health and Human Services (1994). Preventing Tobacco Use Among Young People: A Report of the Surgeon General. Atlanta: USDHHS