SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 número1Relação entre vinculação, sintomatologia psicopatológica e bem-estar em estudantes do primeiro ano do ensino superiorContributos para a validação da escala de auto-estima de Rosenberg numa amostra de adolescentes da região interior norte do país índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Psic., Saúde & Doenças v.8 n.1 Lisboa  2007

 

A perturbação pós-stress traumático nos socorristas de emergência pré-hospitalar: influência do sentido interno de coerência e da personalidade

Dália Marcelino* & Maria João Figueiras

Unidade de Investigação em Psicologia da Saúde do Instituto Piaget, Almada

 

RESUMO: Este estudo teve como objectivos (1) caracterizar a PTSD, de acordo com os critérios de diagnóstico do DSM-IV-TR nos socorristas de emergência pré-hospitalar, (2) analisar o padrão de inter-relação entre as variáveis de caracterização da amostra, a PTSD, o sentido interno de coerência e a personalidade, e (3) investigar se existiam diferenças em relação às variáveis em estudo, no que se refere ao género, e entre os socorristas que apresentam sintomas da PTSD e os que não apresentam. A amostra foi constituída por 56 socorristas, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre 18 e 55 anos. Os resultados sugerem que 64% dos socorristas apresentam sintomas da PTSD. Verificámos que os socorristas com mais de sintomas da PTSD, têm mais anos de profissão, menor sentido interno de coerência, extroversão, abertura a novas experiências, amabilidade e conscienciosidade. As mulheres têm mais sintomas da PTSD que os homens (não sendo esta diferença significativa) e os homens apresentam uma melhor capacidade de percepcionar, interpretar e dar significado às experiências traumáticas. Estes resultados são congruentes com os encontrados em estudos anteriores.

Palavras chave: Emergência pré-hospitalar, Perturbação Pós-Stress Traumático (PTSD), Sentido interno de coerência e personalidade, Tripulantes de ambulância

 

The posttraumatic stress disorder in emergency ambulance personnel: the influence of the sense of coherence and the personality

ABSTRACT: The aims of this study were to (1) investigate the levels of Posttraumatic Stress Disorder (PTSD) in emergency ambulance personnel (2) to analyse the pattern of intercorrelation between socio-demographic variables, PTSD, sense of coherence, and personality, and (3) to investigate possible gender differences between the above variables. Fifty six participants completed a self-administered questionnaire, mean age ranging from 18 to 55 years old. The results indicated that 64% of the sample shoe symptoms of PTSD, and those also show lower sense of coherence, extroversion, openness, agreeableness and conscientiousness. There are gender differences on perception and interpretation of traumatic experiences, in which men show higher sense of coherence. These results are congruent with previous studies on this area.

Key words: Ambulance personnel, Posttraumatic Stress Disorder (PTSD), Prehospital emergency, Sense of coherence and personality

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

Referências

Alexander, D., & Klein, S. (2001). Ambulance personnel and critical incidents: Impact of accident and emergency work on mental health and emotional well-being. British Journal of Psychiatry, 178(1), 76-81.

        [ Links ]

Allison, E., Whitley, T., Revicki, D., & Landis, S. (1987). Specific occupational satisfaction and stresses that differentiate paid and volunteer EMTs. Annals of Emergency Medicine, 16 (6), 676-679.

Amaral, J., & Pereira, A. (2004). O Stresse dos profissionais do INEM. J. Pais-Ribeiro, & I. Leal (Eds.), Actas do 5º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde (pp. 707-711). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

American Psychiatric Association. (2002). Manual de diagnóstico e estatística das Perturbações Mentais: DSM-IV-TR (4ª ed., texto revisto). Lisboa: Climepsi.

Antonovsky, A. (1993). The structure and properties of the sense of coherence scale. Social Science and Medicine, 36(6), 725-733.

Bennett, P., Williams, Y., Page, N., Hood, K., & Woollard, M. (2004). Levels of mental health problems among UK emergency ambulance workers. Emergency Medicine Journal, 21, 235-236.

Breslau, N., Davis, G., Andreski, P., Peterson, E., & Schultz, L. (1997). Sex Differences in Posttraumatic Stress Disorder. Archives of General Psychiatry, 54, 1044-1048.

Clohessy, S., & Ehlers, A. (1999). PTSD symptoms, response to intrusive memories and coping in ambulance service workers. British Journal of Clinical Psychology, 38, 251-265.

Costa, P., & McCrae, R. (1978, 1985, 1989, 1992). NEO PI-R, Inventário de Personalidade NEO Revisto. Florida: Psychological Assessment Ressources – Adaptação Portuguesa de Margarida Pedroso de Lima e António Simões (2000). Lisboa: Cegoc.

Fernandes, F., & Pinheiro, R. (2004). Avaliação da Perturbação de Stresse Pós-Traumático nos Bombeiros Voluntários Portugueses. Revista Técnica e Formativa – Escola Nacional de Bombeiros, 32, 7-19.

Frade, D., & Frasquilho, M. (1998). “Stress” Ocupacional em Emergência Médica Pré-Hospitalar (INEM). Mestrado em Saúde Pública. Lisboa: Escola Nacional de Saúde Pública.

Jonsson, A., & Segesten, K. (2004). Daily Stress andConcept of Self in Swedish Ambulance Personnel. Prehospital and Disaster Medicine, 20(3), 226-234.

Jonsson, A., Segesten, K., & Mattsson, B. (2003). Post-traumatic stress among Swedish ambulance personnel. Emergency Medicine Journal, 20, 79-84.

Lima, M., & Simões, A. (1997). O Inventário da Personalidade NEO-PI-R: Resultados da aferição portuguesa. Psychologica, 18, 25-46.

Lima, M., & Simões, A. (2000). NEO-PI-R manual profissional. Lisboa: CEGOC.

Maia, Â., & Fernandes, E. (2003). Epidemiologia da Perturbação Pós-Stress Traumático (PTSD) e Avaliação da Resposta ao Trauma. In M.G. Perreira & J. Monteiro-Ferreira (Ed.), Stress Traumático: Aspectos Teóricos e Intervenção (pp. 35-54). Lisboa: Climepsi Editores.

Maia, Â., Fernandes, E., & Moreira, S. (2003). Beyond death and injuries: The psychological impact of motor vehicle accidents on ambulance personnel and emergency services workers. Póster apresentado na European Conference on Health Psychology: Grécia.

Mitchell, & Jeffrey, T. (1990). Emergency Services Stress: Guidelines for preserving the health and careers of emergency services personnel. New Jersey: Prentice-Hall.

Moreira, S., & Maia, Â. (2005). Bombeiros e episódios de emergência pré-hospitalar: Impacto da exposição a acontecimentos traumáticos. Mestrado em Psicologia da Saúde. Minho: Universidade do Minho.

Nunes, L. (1999). O Sentido Interno de Coerência: Operacionalização de um conceito que influência a saúde mental e a qualidade de vida. Mestrado em Saúde Pública. Lisboa: Escola Nacional de Saúde Pública.

Serra, A.V. (2003). O Distúrbio de Stress Pós-Traumático (1ª ed.). Linda-a-Velha: Vale & Vale Editores.

Regehr, C., Goldberg, G., Glancy, G., & Knott, T. (2002). Posttraumatic Symptoms and Disability in Paramedics. Canadian Journal of Psychiatry, 47, 953-958.

Regehr, C., Hemsworth, D., & Hill, J. (2001). Individual Predictors of Posttraumatic Distress: A structural Equation Model. Canadian Journal of Psychiatry, 46, 156-161.

Wagner, D., Heinrichs, M., & Ehlert, U. (1998). Prevalence of Symptoms of Posttraumatic Stress Disorder in German Professional Firefigthers. American Journal of Psychiatry, 155, 1727-1732.

 

*Contactar para E-mail: dmarcelino@almada.ipiaget.org

Recebido em 19 de Maio de 2006 / aceite em 27 de Dezembro de 2006